A versão mais forte de você mesmo.

    Semana tensa, aparentemente a vida resolveu dar uma sacaneada na galera. E foi ótimo ela ter feito isso, deu a chance dos “indestrutíveis” desmoronarem e dos “insignificantes” demonstrarem seu real valor.

    Antes de eu adentrar no assunto, eu gostaria de fazer uma introdução sobre as 7 inteligências, uma teoria da psicologia que presume demonstrar as várias inteligências as quais nosso cérebro é capaz de aprender e aprimorar.

    Esta teoria surge no século 20, após alguns psicólogos constatarem (parece até brincadeira isso) que pessoas consideradas “burras” nos testes de QI conseguiam se dar muito bem na vida, pois eram carismáticas, determinadas, persistentes, disciplinadas, dentre outras qualidades. Após estudos de vários casos, chegou-se à conclusão que o ser-humano é dotado de mais de uma inteligência. Na verdade foram enumeradas 7 formas de inteligências diferentes. Seriam elas:

    Inteligência linguística: As pessoas que possuem este tipo de inteligência tem grande facilidade de se expressar tanto oralmente quanto na forma escrita. Elas além de terem uma grande expressividade, também tem um alto grau de atenção e uma alta sensibilidade para entender pontos de vista alheios.

    Inteligência lógico-matemática: Pessoas com esse perfil de inteligência tem uma alta capacidade de memória e um grande talento para lidar com matemática e lógica em geral. Elas tem facilidade para encontrar solução de problemas complexos, tendo a capacidade de dividir estes problemas em problemas menores e ir os resolvendo até chegar a resposta final.

    Inteligência psicomotora: Pessoas com este tipo de inteligência possuem um grande talento em expressão corporal e tem uma noção espantosa de espaço, distância e profundidade. Tem um controle sobre o corpo maior que o normal, sendo capazes de realizar movimentos complexos com enorme precisão e facilidade.

    Inteligência espacial: Pessoas com este perfil de inteligência, tem uma enorme facilidade para criar, imaginar e desenhar imagens 2D e 3D. Elas tem uma grande capacidade de criação em geral mas principalmente tem um enorme talento para a arte gráfica.

Inteligência musical: É um dos tipo raros de inteligência. Pessoas com este perfil tem uma grande facilidade para escutar músicas ou sons em geral e identificar diferentes padrões e notas musicais. Eles conseguem ouvir e processar sons além do que a maioria das pessoas consegue, sendo capazes também de criar novas músicas e harmonias inéditas

Inteligência interpessoal: Inteligência interpessoal é um tipo de inteligência ligada a capacidade natural de liderança. Pessoas com este perfil de inteligência são extremamente ativas e em geral causam uma grande admiração nas outras pessoas. São os lideres práticos, aqueles que chamam a responsabilidade para si.

Inteligência intrapessoal: É um tipo raro de inteligência, também relacionado a liderança. Quem desenvolve a inteligência intrapessoal tem uma enorme facilidade em entender o que as pessoas pensam, sentem e desejam. Ao contrário dos líderes interpessoais que são ativos, os líderes intrapessoais são mais reservados, exercendo a liderança de um modo mais indireto, através do carisma e influenciando as pessoas através de ideias e não de ações. Entre os tipos de inteligência, este é considerado o mais raro.

Dada a devida introdução, me permita pedir que você tente se encaixar em pelo menos uma dessas 7 inteligências, apenas para facilitar a compreensão do que eu vou tentar mostrar, a maneira como eu penso em relação ao título do post.

Como eu trabalho em uma academia de musculação, eu sou obrigado a me deparar diariamente com situações de teste, onde pessoas tentam quebrar limites físicos na tentativa de provar para si e para outros o quão fortes são, pelo menos fisicamente. Também me deparo com pessoas vendo essas demonstrações de “poder” e se diminuindo pois acreditarem jamais conseguir atingir aquele patamar. Vejo pessoas se vangloriando por estarem muito melhor do que quando começaram e também vejo pessoas desanimando por acharem que não estão mais evoluindo. Vejo gente voltando de lesão com um gás incrível e pessoas se lesionando e pensando em largar tudo e voltar para o conforto. Não me excluo de nenhum caso.

Porém algo muito peculiar aconteceu nessa segunda semana de março de 2013, porque eu vi pessoas muito queridas se deparando com situações de tristeza, perda, derrota e incerteza, me deixando com um nó na garganta, pois essas pessoas são extremamente importantes para mim, pessoas que eu faço questão de carregar nas costas se preciso for, por serem pessoas que acrescentam tanto a minha vida que deixa-las para trás seria mais que um desperdício, seria a coisa mais idiota que eu poderia fazer. Pessoas que explícita ou implicitamente colaboram para a uma versão aperfeiçoada de mim mesmo.

O que eu quero dizer com versão melhorada de mim mesmo?

Nós da Ed. Física temos a mania de medir a força de uma pessoa pela quantidade de peso que ela carrega, da velocidade ou da impulsão dela, pela resistência ao esforço, enfim, pela capacidade física que ela demonstra. Porém, esse aspecto é apenas um mero aspecto de todo um ser que contém muito mais habilidades aparentes ou não, do que apenas o físico.

Nos últimos dias eu vi pessoas que pareciam rochas instransponíveis se renderem ao poder do cansaço e desabarem, vi pessoas com um controle emocional invejável, perdendo-o e explodindo em fúria. Vi lágrimas rolarem onde só aparecia o sorriso e vi novos sorrisos brotarem da tristeza. Vi lesões piorarem, vi lesionados persistirem e vi gente sem nenhum arranhão desistir. Além disso tudo, eu vi uma habilidade em mim que eu sempre clamei que me faltava, a de captar certas mensagens que as pessoas me enviavam sem necessariamente usar palavras.

Em absoluto eu estou aqui julgando qualquer pessoa, estou apenas contando um pouco dessa semana complicada que tive.

E para que eu descrevo isso, para mostrar para mim mesmo que força é algo mais interno e que descobrir novas habilidades e procurar aprimorá-las é parte integrante da busca em me tornar uma versão aprimorada e mais forte de mim mesmo.

Às vezes você não é o mais forte do grupo, mas é o mais esperto, o mais habilidoso, o mais rápido ou por menor que pareça, o que melhor ouve as pessoas, o que tem a coragem de falar aquilo que ninguém tem, você pode até mesmo ser aquele que não tem medo de se expor e abre o seu coração para aqueles próximos a você pois sabe que assim você está ajudando-os a compreender melhor quem você é.

Independente de que habilidade você já possui, pretende aprender ou apenas descobre sem querer, a verdade é que todos temos “dons”, que por mais menosprezados que sejam por você ou pelos outros, esses presentes que a natureza nos proporciona nos fazem chegar, bem ou mal, onde chegamos, e o aprimoramento desses dons nos fazem percorrer de maneira mais fácil a estrada que escolhemos, nos fazendo inclusive desenvolver novas habilidades que hão de ser úteis na jornada.

A busca por essa versão mais forte do que somos passa por obstáculos, pedras no caminho que as vezes parecem ser maiores do que nós podemos escalar ou contornar, e é aí que as pessoas que procuram se tornar melhores prosseguem no caminho, elas sabem que se as habilidades não são suficientes é porque devem ser melhoradas. E elas conseguem, independente de quantas horas, dias ou anos essas habilidades demorem para ser aprimoradas. E eu tenho demonstrações diárias disso.

Não foi grande coisa o post dessa semana, até porque, assim como todos meus amigos passaram por problemas, eu também tive os meus problemas e estou sem cabeça para escrever nada muito profundo, porém, esse post mais humilde comparado aos anteriores eu dedico a todos os amigos, companheiros de guerra, que direta ou indiretamente me ajudam a me tornar um versão mais forte de mim mesmo, não me permitem desistir e me dão suporte quando tudo parece perdido. Mas dedico especialmente para uma pessoa que me acompanha a algum tempo e que nunca havia demonstrado uma única fraqueza, mas que, quando caiu, mostrou a habilidade da recuperação. Espero que você possa ler esse post e boa sorte nessa semana derradeira!!!

Não existe esforço em vão, independente do resultado desse esforço, você sempre ganha mais do que perde ao se dedicar a um objetivo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: